.

NOTICIAS

NOTÍCIAS

II Semana Mulheres no Indigenismo está com inscrições abertas até quinta-feira (29)

Foto: Mário Vilela/Acervo Funai

Em comemoração ao Dia Internacional da Mulher, celebrado em 8 de março, a Fundação Nacional dos Povos Indígenas (Funai) promoverá a II Semana Mulheres no Indigenismo. Organizado pela Coordenação de Desenvolvimento de Pessoal (Codep), o evento será online e aberto ao público no período de 4 a 8 de março, pela plataforma Microsoft Teams. As inscrições vão até quinta-feira (29) e podem ser feitas por meio de formulário eletrônico. O público-alvo são servidoras e servidores da Funai e demais interessados no tema.

Pelo segundo ano consecutivo, a Semana Mulheres no Indigenismo busca disseminar conhecimentos científicos elaborados por servidoras da Funai em torno da pauta indigenista. “Em 2023, tivemos 437 participações de servidores nas nove palestras realizadas. Isso demonstra o grande potencial dessa ação para se consolidar como espaço de discussão institucional, dando voz às servidoras que atuam no indigenismo brasileiro”, explica a coordenadora de Desenvolvimento de Pessoal da Funai, Maria Eloisa Bastisa Farias.

O evento contará com a participação de quatro servidoras que se licenciaram de suas atividades na Funai para elaborar Trabalhos de Conclusão de Curso (TCC), conforme previsto no art. 87 da Lei n° 8.112, de 1990, seja em nível de graduação ou pós-graduação lato e stricto sensu. São elas: Lorena Rodrigues Soares, Maíra Taquiguthi Ribeiro, Carolina Delgado de Carvalho e Rachel Geber Correa. É o resultado desses trabalhos que será compartilhado com o público-alvo.

Segundo Maria Eloisa, a escolha dos trabalhos acadêmicos para compor a programação da Semana Mulheres no Indigenismo foi norteada por quatro recortes temáticos baseados no Plano Plurianual (PPA) 2024-2027. “Os quatro TCCs estão alinhados com os dois programas do PPA pelos quais o Governo Federal se comprometeu a alcançar os objetivos em torno das políticas indigenistas”.

Conhecimento científico

Lorena Rodrigues Soares obteve a Especialização em Planejamento e Estratégias de Desenvolvimento, na Escola Nacional de Administração Pública (Enap), com o trabalho acadêmico “Etnodesenvolvimento e a inserção de populações indígenas em arranjos produtivos locais: o camarão Potiguara da Paraíba”.

Maíra Taquiguthi Ribeiro obteve o Mestrado em Desenvolvimento Territorial na América Latina e Caribe, pela Universidade Estadual Paulista (Unesp), com o trabalho “Para além do território: a categoria Ró do povo A’uwẽ Xavante no centro da disputa territorial na Terra Indígena Sangradouro/Volta Grande”.

Com o tema “Os Paresi e a agricultura mecanizada: um olhar antropológico”, Carolina Delgado de Carvalho está concluindo o Mestrado em Antropologia Social, na Universidade Federal de Mato Grosso (UFMT).

“Etnografia documental sobre as mortes maternas no estado do Amazonas: a precariedade e a desimportância da vida” foi o tema do TCC de Rachel Geber Correa para a obtenção do Mestrado em Saúde Coletiva, na Universidade do Estado do Amazonas (UEA).

Inteligência emocional

Além de servidoras do quadro da Funai, a II Semana Mulheres no Indigenismo também contará com a participação da psicóloga Dália Matos Bezerra Silva, da Secretaria de Estado de Saúde do Distrito Federal (SES/DF), trazendo reflexões sobre o papel da mulher no mundo moderno e pós-moderno. Na palestra de abertura serão aplicadas ferramentas de inteligência emocional por meio de atividades práticas.

A participação no evento dá direito a certificado, desde que o participante realize a inscrição pelo formulário eletrônico e participe das palestras. Os inscritos receberão o link de transmissão no dia 1° de março de 2024, além de materiais que serão utilizados na abertura do evento.

Confira a programação:

Segunda-feira (04/03) – 15h

Abertura oficial

Palestra: “Inteligência emocional da mulher em contexto moderno e pós-moderno” (Dália Matos Bezerra Silva – Secretaria de Saúde/DF)

Terça-feira (05/03) – 15h

Palestra: “Para além do território: a categoria Ró do povo A’uwẽ Xavante no centro da disputa territorial na Terra Indígena Sangradouro/Volta Grande” (Maíra Taquiguthi Ribeiro – Funai)

Quarta-feira (06/03) – 15h

Palestra: “Etnodesenvolvimento e a inserção de populações indígenas em arranjos produtivos locais: o camarão Potiguara da Paraíba” (Lorena Rodrigues Soares – Funai)

Quinta-feira (07/03) – 15h

Palestra: “Uma etnografia do Projeto Agrícola da Lavoura Mecanizada dos Haliti – Paresi” (Carolina Delgado de Carvalho – Funai)

Sexta-feira (08/03) – 15h

Palestra: “Etnografia documental sobre as mortes maternas no estado do Amazonas: a precariedade e a desimportância da vida” (Rachel Geber Correa – Funai)

Compartilhe:

WhatsApp
Facebook
Twitter
LinkedIn

CONTATO